sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

TER ESPERANÇA É COLOCAR O CÉREBRO PARA PENSAR, O BRAÇO PARA TRABALHAR E O CORAÇÃO PARA AMAR. (Eugênio Mussak)


Neste final de ano, quando começamos os preparativos para o Natal e, logo após, o Ano Novo, todos temos um único sonho: a esperança da mudança. Por mais que alguns queiram permanecer presos à rotina, aos hábitos que “sempre deram certo”, a vida nos impele e faz nos sentir “incomodados” e tentar novos caminhos no ano que se aproxima. É como se o nosso coração “tramasse” com a mente uma fórmula de escapar do trivial, de nos empurrar para o novo, de ter esperança não obstante as dificuldades da vida. Quando sentimos essa “trama”, percebemos que podemos fazer parte deste “plano” maravilhoso e criativo do nosso interior.

Ter esperança é algo divino para mim e, creio, também para vocês. A esperança nos faz responsabilizarmos pela continuação da obra da Criação, pondo o cérebro a nosso favor para pensar positivamente e com determinação, o braço para trabalharmos em prol do bem comum, e o coração para ter fé e amar o que queremos, o que fazemos e o que sonhamos.

A esperança é a essência do ser humano. Percebam só: o viver tem a esperança do ser; o sonho tem a esperança da realização; o projeto tem a esperança do resultado; a leitura de um bom livro tem a esperança da viagem ao infinito da imaginação; a música tem a esperança da emoção; a criança nos dá a esperança de lágrimas de alegria.

No mundo de hoje, precisamos “olhar para dentro de nós” e pensar o pensamento elevado, que nos aproxima do Eterno; experimentar o sentimento de amor, de alegria e de paz; ser íntegro no pensamento e na ação; enfim, viver a vida de forma plena que valha verdadeiramente a pena.

De acordo com um ditado milenar: “a esperança é a última que morre”, pensemos que seja verdadeira esta colocação, à medida que caminhamos para o horizonte, cheios de esperança, brilho nos olhos, sorriso nos lábios e uma chama ardente de amor e virtudes no coração, prontos para exercermos a função de nossa existência: promotores da esperança!

Nenhum comentário:

Postar um comentário