sábado, 22 de julho de 2017

DEVEMOS MANTER A MOTIVAÇÃO MESMO DIANTE DAS DIFICULDADES!

Em meio a tantas facilidades tecnológicas, pela globalização, vemos e temos ao nosso alcance um acervo infinito de instrumentos que facilitam o dia a dia.
Contudo, ainda há dificuldades diárias em muitas famílias brasileiras em se manterem profissional e financeiramente. São ainda muitas as dificuldades que as pessoas teem para sustentarem suas famílias e se sentirem motivadas para realizarem seus sonhos.
Conheço jovens que são arrimo de suas famílias. Pais desempregados, esses jovens teem a sua renda voltada para suprir de alimentos e pagar as contas, assumindo, cada vez mais precoce, a responsabilidade pela rotina em suas casas. Esses jovens também teem sonhos de prosperar, de serem promovidos em seu trabalho, desempenhando tarefas e desafios maiores; porém, falta a eles "aquele curso profissionalizante"...
Bem, é difícil nos posicionar diante dessa situação. Como não devemos "dar o peixe" e sim, "ensinar a pescar", quando nos deparamos a orientar e aconselhar esses jovens, podemos fazer da seguinte forma: qual a alternativa (outra habilidade) para "fazer renda"? É vender comida? Artesanato? Ainda bem que podemos ter estas outras alternativas, usando a criatividade,com coragem de superar a timidez e o orgulho para atingirmos nossos sonhos.
Normalmente, quando nos deparamos com essas pessosas, podemos notar em seus semblante, que são humildes, "descoladas", corajosas, que não teem medo de se "atirarem no escuro" com fé para atingirem o sucesso e o bem-estar de suas famílias. É interessante notar que, quando há essa iniciativa de fazer "renda extra" para custear a família e, ao mesmo tempo, economizar fundos para fazerem "aquele" curso decisivo para suas carreiras, essas pessoas acabam por "contagiar" toda a sua família. Pais que antes estavam desanimados pelo desemprego, começam a ajudar nessa "venda"; saem da tristeza e da depressão e partem motivados para darem sua contribuição, seja física ou emocional, nesse processo. Há união familiar em prol daquele jovem filho que não "arredou pé", e sim, levantou-secom fé, humildade e maturidade em direção ao sucesso.
Digo isto porque creio que esses jovens já são bem sucedidos. Preocupam-se com as pessoas ao seu redor, dão mais valor às conquistas - espirituais e materiais. Possuem o espírito preparado, serenidade no olhar, sem vergonha, com simplicidade e com fortes argumentos para realizarem seus sonhos.
Quando vemos essas pessoas de sucesso, mesmo em atividades simples ou complexas, não temos a mínima noção de como chegaram lá nas diferentes atividades manuais ou intelectuais. Mesmo com pouca ou suficiente instrução, elas estudaram e trabalharam para darem melhores condições às suas famílias e aos filhos, ensinando-os, com isso, a trilharem o caminho da humildade, da perseverança, da automotivação, sucesso, ao servirem de exemplo para os demais.
É preciso coragem, determinação, fé para "atirar-se de corpo e alma", com motivação e a certeza de que Deus está ao lado daqueles que lutam com dignidade e confiança Nele, presente conosco todos os dias até o fim dos séculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário