sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O VALOR DA LIBERDADE HUMANA PODE SER MEDIDA PELO OBJETIVO DE SUA FÉ

A fé consiste em um compromisso dinâmico da totalidade de nossa liberdade. Liberdade, e não libertinagem. É bom lembrarmos que são palavras totalmente diferentes, com significados muito distintos um do outro. Por favor, leitor, não confunda liberdade (virtude que nos faz autônomos) com libertinagem (vício que ultrapassa fronteiras do respeito humano e degradação própria).

A fé torna-se real à medida que caracteriza uma efetiva reação e resposta humana à realidade, à ação. Ela, inclusive, assume a forma da totalidade das forças e energias do seu humano. Além, a fé emerge das profundezas da liberdade do ser humano em busca de ações concretas para o bem comum.

Mesmo sendo diferentes, a fé e o conhecimento são inseparáveis. É saudável saber que a consciência humana é unificada, pois o ser humano é único. Vamos admitir que, para se compreender melhor o que é a fé, começamos com a interação entre a imaginação e fé. A imaginação consiste na formação de imagens de nossa realidade, das situações que vivemos, em nossa mente, de forma criativa. Mesmo sabendo que a fé consiste em verdades que não se veem, somos livres para fazermos "imagens" em nossa mente, das realidades futuras, transcendentais. Por intermédio da imaginação, todo conhecimento humano acerca deste mundo está inserido no processo de formação de definições, de conceitos da transcendência na consciência, de imaginação e interpretação do que seja o objeto da fé.A fé "derrama" luz sobre a interpretação que fazemos do mundo, bem como tem implicações sobre a apreciação qualitativa de toda a realidade finita que conhecemos.

Então, vem a pergunta? Como está a minha fé? Tenho objetivos claros acerca dela? Saiba que você, leitor, é livre para professar e afirmar sua fé. Este valor é inafiançável, ninguém poderá "roubar" de você. Seja firma, corajoso (a), livre!

2 comentários:

  1. Interessante a interação que vc escreve entre a fé e a imaginação. Dá a entender
    que podemos "moldar " a fé de acordo com nosso entendimento acerca do mundo em que vivemos.

    ResponderExcluir
  2. Não, Beth. A fé é crer naquilo que não se vê, no invisível aos olhos. Porém, muitas vezes usamos a nossa imaginação para criar imagens dentro de nossa realidade humana, para então, termos uma visibilidade do objeto de nossa Fé.

    ResponderExcluir