domingo, 18 de agosto de 2013

MOTIVAÇÃO EM MOMENTOS DE DOR


Hoje tive o ímpeto de compartilhar com você, meu caro amigo, sobre como enfrentarmos, com motivação, situações dolorosas em nossas vidas.

Quando nós escutamos alguém dizer: “entendo sua dor; sei como você está se sentindo...”. Será mesmo que sabe? Confesso que eu não costumo falar assim. Tenho plena consciência de que nunca saberei qual a dimensão, qual a proporção e a consequência de sua dor.

A dor é um sentimento muito individual; somente Deus sabe como nos sentimos, como reagimos à ela. Por vezes, não conseguimos controlar nossos sentimentos, “engarrafa-los” e voltarmos a pensar neles “outro dia”.

É saudável e bom para o nosso equilíbrio emocional termos o tempo “do luto”; permitir que este tempo se cumpra em nós (porém sem nos deixar levar pelo desespero) e, depois, liberá-lo. É preciso libertar-se da tristeza, deixa-la ter o curso normal, esvaziar-se da dor e deixar a luz entrar em você.

Há uma música que diz: “deixa a luz do céu entrar”. Aos poucos, você se sente “mais leve” e forte, sensível e corajoso (a) para superar qualquer perda em sua vida.

É bom também você confiar em um amigo ou parente próximo. O compartilhamento, o diálogo, produz sempre bons frutos para o entendimento do porquê do sofrimento, para a aceitação, equilíbrio e resgate da fortaleza interior.

Coragem, amigo (a), a dor é grande, mas felizmente, ela passa e se transforma em alegria em Deus.

 

2 comentários:

  1. Isso que vc coloca no penúltimo parágrafo é de máxima importância. O de compartilhar os momentos, não sofrer sozinho. Se bem que hoje as pessoas não tem muito tempo pra isso. Ao menos uma ligação, ao ouvirmos a voz de um amigo é sempre bom para ultrapassarmos momentos de dor. Com o advento da internet as relações humanas ficaram impessoais, distantes, sem graça.

    ResponderExcluir
  2. Sim, nada mais concreto e maravilhoso do que uma boa conversa, seja pessoal ou por telefone. Ouvir a voz do (a) amigo (a) é bom para nos sentir acolhidos e resgatarmos forças em momentos difíceis da dor.

    ResponderExcluir